sandra aka margarete ~ acknowledgeyourself@gmail.com

palavra tristesse no tempo

Agora não posso escrever isto. Não tenho tempo. (o tempo é a vontade de me levantar) As cartas restantes estão encerradas. Lambi as folhas até cortar a face em pedaços iguais às dores. (encolhi o sono até aos olhos arregalados) Fiquei quieta no corpo. Não tenho tempo para electrificar a voz, não desespero. Espero.

Estou a olhar a impotência a rodos.
(é a história toda sempre assim a circular em fórmulas que não soluciono)

Quisera abraçar a lágrima que está lançada.

3 comentários:

menina alice disse...

Já abraçaste. Abraçaste logo.

eyeshut disse...

que post especial...*

Aluada disse...

Gostei muito! :)